Sem testagem em massa, aulas presenciais podem aumentar em 270% as infecções por Covid-19

Sem testagem em massa, aulas presenciais podem aumentar em 270% as infecções por Covid-19

Sem testagem em massa, aulas presenciais podem aumentar em 270% as infecções por Covid-19

🔎 Segundo nota técnica do projeto ModCovid19, a volta às aulas pode aumentar em 270% as infecções na comunidade escolar se não houver testagem em massa, rastreamento dos suspeitos de contaminação e isolamento dos casos confirmados – além da vacinação em massa (a principal medida de contenção).

🔬 E mais: o teste RT-PCR é o único que detecta a Covid-19 no momento da infecção, e é o único indicado para a prevenção de surtos. Com uma testagem em massa e frequente de todos os alunos e trabalhadores das instituições de ensino, até os casos assintomáticos seriam descobertos rapidamente, e isolados.

Mas, desde o começo da crise sanitária, a falta de testagem em massa tem dificultado o controle da pandemia.

😨 Para piorar, o Projeto de Lei (PL) 5595/2020 quer obrigar a abertura das instituições a qualquer custo na pandemia, independentemente do avanço da crise ou da falta de testes ou vacinas.

Usar máscaras de pano, álcool em gel e manter distância no ambiente educacional não é suficiente para barrar a contaminação. Da mesma forma, vacinar apenas os trabalhadores da Educação não garante uma volta segura porque todo o restante da sociedade continuaria em risco.

😱 A pandemia permanece fora de controle no Brasil, e o PL 5595/2020 só contribuirá para tornar essa tragédia ainda pior. Seu objetivo é atender aos interesses dos empresários da educação, que ignoram que essencial é a vida.

#EssencialÉaVida #DigaNÃOaoPL5595 #GenocídioNão