Sem imunidade coletiva, o retornar às aulas presenciais causará mais mortes

Sem imunidade coletiva, o retornar às aulas presenciais causará mais mortes

Sem imunidade coletiva, o retornar às aulas presenciais causará mais mortes

❓ Já ouviu falar em imunidade coletiva?

Basicamente, ela ocorre quando a porcentagem de pessoas imunes a alguma doença é maior do que a porcentagem de pessoas não imunes. E ela não acontece com a implantação de uma política de ampliação do contágio e de mortes, como o governo brasileiro fez, de forma criminosa. Ela é feita pela vacinação em massa da população. Ainda mais quando novas variantes vão surgindo a partir de mutações, como acontece com o novo Coronavírus.

😣 No Brasil, ainda estamos muito longe disso: apenas 29% da população brasileira já está completamente imunizada contra o novo Coronavírus (até o final de agosto de 2021) – ou seja, já recebeu a 2ª dose da vacina ou a de dose única contra Covid-19.

😨 Com essa lentidão, o número de infectados, doentes e mortos pela doença continua subindo no país – o que nos mantém como epicentro da pandemia há quase meio ano.

Por isso, não é hora de retomar as atividades presenciais nas instituições de ensino, porque os riscos de contaminação continuam extremamente altos para quem ainda não está completamente imunizado.

❗ Por isso, é preciso barrar o Projeto de Lei (PL) 5595/2020, que vai obrigar as instituições de ensino a manter atividades presenciais em meio à pandemia (para atender aos interesses dos empresários da educação).

💔 Sem imunidade de grupo, conquistada com a vacinação em massa e imediata da população, o PL 5595/2020 só contribuirá para aumentar as mortes, já que ignora que essencial é a vida.

#EssencialÉaVida #DigaNÃOaoPL5595 #GenocídioNão