Que tipo de pessoa idolatra alguém que torturava quem pensava diferente?

Que tipo de pessoa idolatra alguém que torturava quem pensava diferente?

Que tipo de pessoa idolatra alguém que torturava quem pensava diferente?

😮 O presidente Jair Bolsonaro expressa, há anos, sua admiração pelo torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra. Afirmou que a biografia do militar era seu livro de cabeceira. As vítimas de Ulstra não eram criminosas, eram pessoas que simplesmente se opunham à ditadura.

👮‍♀️O coronel Ustra comandou o principal centro de repressão da ditadura militar em São Paulo entre 1970 e 1974, período em que ao menos 500 pessoas foram torturadas, muitas delas posteriormente assassinadas.

☠ Ele foi condenado em 2008 por sequestro e tortura. Uma das vítimas estava grávida e ainda foi separada de seus outros filhos de 4 e 5 anos, mandados para presídios. Ustra comandava as sessões de tortura com espancamento, choques elétricos, tortura psicológica e outras práticas extremamente desumanas.

Ele só não foi julgado por outros crimes, inclusive pela morte de opositores, porque foi beneficiado pela Lei da Anistia e por outras manobras jurídicas. Um de seus colegas, o delegado Carlos Alberto Augusto, foi condenado à prisão em junho de 2021 pelo desaparecimento de um ex-fuzileiro naval que se opunha ao regime. Ustra (o “herói” de Bolsonaro) seria julgado por este mesmo crime, mas morreu em 2015, assim como outro participante, um ex-delegado que morreu em 2019.

☢ Pense bem: não é hipocrisia alguém elogiar pessoas que torturavam quem pensava diferente e, ao mesmo tempo, defender a “liberdade de expressão” como forma de cometer crimes contra a Democracia?

🤔 Seria mera coincidência que um sujeito que elogia um torturador também chame de “mimimi” o sofrimento de centenas de milhares de famílias que perderam parentes por causa da pandemia de Covid-19 que ele mesmo ajudou a espalhar?