Governo corta recursos e aumenta as desigualdades raciais na Educação

Governo corta recursos desigualdade racial - Governo corta recursos e aumenta as desigualdades raciais na Educação

Governo corta recursos e aumenta as desigualdades raciais na Educação

📚 Não é só em inflação, desemprego e corrupção que o Brasil tem atingido seus piores índices em muitos anos por conta do governo de Jair Bolsonaro. O país atingiu o maior índice, desde 2012, de crianças de 6 e 7 anos que não sabem ler nem escrever. O governo reduziu o orçamento da Educação para o pior patamar em 10 anos. Coincidência?

😤 Atualmente são 40,8% de crianças dessa idade não alfabetizadas como deveriam, o que equivale a 2,4 milhões de pessoas. Em 2012, durante o governo de Dilma Rousseff, o índice era de 28%.

👀 Os mais afetados pelos cortes de Bolsonaro são os estudantes negros e pobres. Entre as crianças dos setores mais pobres da população, 51% não sabem ler, enquanto entre os mais ricos, o número cai para 16,6%.

😥 Já a diferença entre crianças brancas e negras que não sabiam ler nem escrever subiu: em 2019, 20,3% das crianças brancas não sabiam ler e escrever. O percentual subiu para 35,1%, em 2021. No mesmo período, entre as crianças pretas, a proporção cresceu de 28,8% para 47,4%. Entre as pardas, subiu de 28,2% para 44,5%.

Em um país onde o racismo e a desigualdade social são estruturais, a falta de investimentos sociais afeta diretamente a população negra e periférica, tratada como não essencial pelo governo Bolsonaro.